Fórum para publicações dos textos criativos pelos membros do grupo Escritor da Depressão.


    Quatro Horas da Manhã

    Compartilhe
    avatar
    MathM

    Mensagens : 3
    Data de inscrição : 08/12/2013
    Idade : 23
    Localização : Curitiba

    Quatro Horas da Manhã

    Mensagem por MathM em Dom Dez 08, 2013 12:52 am

    Minha primeira postagem, espero que gostem.

    São quatro horas da manhã já, eu não consigo mais escrever.
    Minha garrafa de uísque já acabou, minha cartela de cigarros se esvaziou. Estou fumando o ultimo já.
    A chuva está caindo lá fora, o som das gotas de água se quebrando na janela junto ao som do vento passando pelas arvores da rua cria uma linda sinfonia. Eu tenho tudo para continuar escrevendo porém não me sinto motivado. Em vez de estar na frente da máquina de escrever como na maioria das madrugadas estou aqui deitado no meu sofá fumando e ouvindo a chuva.
    Tenho tudo aqui hoje para escrever, uma boa noite, chuva, um cigarro e a pouco tinha a bebida.
    Porém eu travei... da máquina posso ver a fumaça saindo das letras do digitar frenético que se cessou a duas horas a trás. O monte de papel com minha história fresca está incompleto ao lado dela. E nela a uma página escrita pela metade.
    Por algum motivo travei...
    A história é bela, não algum pseudo-romance de um jovem apaixonado que sofre um drama e depois fica com a garota. Não é uma aventura onde o mocinho faz de tudo para derrotar o mal e fica com a mocinha. Não é uma história fantástica onde o cavaleiro derrota o dragão, fica rico e de quebra ganha a bela dama. E também não é um terror a lá Stephan King.
    É só... sobre um cara vivendo sua vida dia após dia, sobrevivendo e continuando em frente. Eventualmente há uma mulher na história, uma ou outra pra quebrar a monotonia. Há também seus amigos antigos, a velha guarda que está sempre lá. E é claro, o ponto chave da história, a luta do protagonista contra todos os seus defeitos para poder ficar com a mulher que ama... porém o que ele fez foi inadmissível... não foi um ato extra-conjugal, e nem um assassinato. Foi só por uma bobagem feita no passado. E sabe... eu me identifico muito com este personagem...
    Agora meu cigarro acabou e eu apenas estou aqui deitado olhando para o teto procurando uma motivação para continuar escrevendo. Não consigo encontrá-la... não mais...

    M. M. Peters

      Data/hora atual: Seg Nov 19, 2018 12:32 am