Fórum para publicações dos textos criativos pelos membros do grupo Escritor da Depressão.


    Lagrimas no cemitério

    Compartilhe

    Ana Araujo

    Mensagens : 1
    Data de inscrição : 22/02/2014
    Idade : 19

    Lagrimas no cemitério

    Mensagem por Ana Araujo em Sab Fev 22, 2014 5:03 pm

    Olaá , estou começando uma nova historia e por enquanto não escrevi quase nada mas mesmo assim queria a opnião de vocês :3


    A chuva fazia barulho no telhado , anunciando a chegada do inverno. Mas nem a chegada de sua estação favorita alegrava Alice. Ela estava sentada em sua janela , ouvindo sua banda favorita e vendo a chuva cair , pensando em sua vida , como sempre fazia em suas tardes deprimidas.

    Alice fazia muito isso , mas ninguem sabia. Sorria sempre para as pessoas , comprimentando-as e rindo de suas piada.. conversado como se a vida fosse a coisa mais bela de todas. Mas ela sabia que não era assim. Era uma garota inteligente , simpatica com todos , bonita , com seus cabelos longos e negros , sua franja já caindo nos olhos cor de mel e sua pele branca como papel.
    Alice tinha um furacão de emoçoes dentro de si, sempre destruindo tudo que via pela frente. Não que ela não tivesse seus momentos de alegria, tinha sim , mas comparados com os de tristeza , eram muito poucos.

    Suas brigas constantes com a familia por causa de sua vida a abalavam muito , o fato de ter problemas emocionais tambem a deixava deprimida , o fato de não conseguir confiar em ninguem para desabafar a deixava para baixo e as pequenas mentiras que contava a sua familia para não ter mais brigas por causa de suas escolhas tambem a perturbavam.

    O toque do celular arrancou Alice de seus pensamentos:

    - Haah , Daniel. – disse no meio de um suspiro enquanto olhava para tela do celular.

    - Oque houve Danni? – Perguntou com sua voz mais parecendo um suspiro cansado do que qualquer outra coisa.

    - Nós não nos falamos já faz dias , você não tem ido a escola e nem ficado em casa. Onde tem ido no horario de aula? Tambem não retorna minhas ligações nem responde minhas mensagens. Estou preocupado contigo Ali. – Daniel falava com um tom suave e carinhoso como sempre falará. Daniel era namorado deAlice. Um cara sensível mas durão quando tinha que ser, era meigo,  tinha olhos grandes e castanhos , cabelos negros , alto e largo , deixando evidente que ia á academia. Se importava com Alice mais do que tudo em sua vida e era uma das unicas pessoas que faziam ela rir de verdade e se sentir melhor.

    - Tenho andado por ai , vocè sabe que as vezes preciso de um tempo sozinha.  – Alice quase choramingava

    - Por que você nunca me conta que está acontecendo? Eu posso tentar ajudar você , você sabe disso Ali. Deixe eu te ajudar- Daniel quase suplicava , queria ajudar Alice. Queria mesmo.

    Mas ela não gostava de se abrir ,nem mesmo com Daniel em quem confiava plenamente. Nunca contará nada a ninguem sobre oque se passa dentro dela , por que começaria agora? Mas amava Daniel. Como amava...

    - Desculpe se não tenho dado muitas noticias , você sabe que nunca foi minha intençao te deixar preocupado ou triste . Mas você sabe como eu sou , tem dias em que quero ficar sozinha, apenas pensando comigo mesma. Prometo que te darei noticias sempre que sumir ok? E voltarei para escola está bem? Era só isso? – Esperava que essa promessa fizesse com que Daniel ficasse satisfeito e a deixasse voltar para seu mundinho problematico.

    - Não vai mesmo me contar oque está acontecendo? Tenho achado você tão diferente, mais distante que o normal... oque está havendo anjo? Estou muito preocupado com você , já te disse isso! – Agora Daniel realmente implorava a Alice.

    Alice já estava perdendo a paciencia. Amava Daniel mas queria ficar sozinha. Será que era pedir muito ficar sozinha? Era porque fazia dias que não dava noticias a ninguem e nem ia ao colegio. Saia dizendo que estava indo para escola e desviava seu caminho para o antigo cemiterio de Tulsa e ficava lá até criar coragem para voltar para casa e se trancar em seu quarto novamente. Ela entendia Daniel e entendia seus amigos quando lhe madavam mensagem perguntado se ela tinha morrido ou enlouquecido.

    - Vamos fazer assim , amanha nos vemos e depois do colegio vamos a um lugar calmo e conversamos pode ser? Pode me deixar sozinha agora? – Disse quase impaciente .

    - Tudo bem então... amo você. – Respondeu Daniel um pouco antes de Alice desligar o telefone e voltar para a janela.


    Agora precisaria inventar algo para dizer a Daniel, maravilha! Mais essa agora.


    Mais tarde Alice já estava pronta para dormir , mas faltava o sono. Já estava cansada de remoer as emoçoes dentro de si , era coisa demais para uma adolecente. E ninguem a entendia mesmo. Decidiu então colocar de novo os jeans , uma blusa de lã e sua bota. Ia dar um passeio da madrugada. Estava chovendo mas nem isso impediu Alice de sair de casa. O primeiro lugar que passou pela sua cabeça para ir foi o cemiterio , mas se fosse para lá iria começar a pensar em tudo de novo e não queria isso. Depois penso na casa de Nicole , sua melhor amiga , mas ela iria começar a encher Alice de perguntas e ela já teria que responder perguntas demais no dia seguinte quando pisasse na escola. Ok, iria então para casa de Daniel. Daniel saberia como distrair Alice.

    Ela podia ter seus dias problematicos e deprimidos , Alice podia ter as emoções todas embaralhadas mas sabia se divertir e quando queria se divertir ou se distrair , ou estava em um bom dia , ela era uma pessoa totalmente diferente. Extrovertida , engraçada , carinhosa e safada. Falava besteira , ria , fazia piadas , fazia oque queria e fazia tudo que um adolecente normal faz. Lembrava dos tempos que era assim o tempo todo, oque raios tinha acontecido com ela que á mudou tanto? Será que era porque se importava demais com oque a familia lhe dizia? Não.. nunca escutava , mas mesmo assim doia. Será porque era meio paranóiaca assim mesmo? Talvez.... mas não sabia.

    Seguiu para casa de Daniel , a pé mesmo. Não estava nem ai para chuva  e nem se importava com ... bom ..... coma absolutamente nada. Só decidiu que queria ver Daniel e ponto. Sabia que ele não estaria durmindo por mais que já fosse tarde. Falar com Daniel mais cedo a fez se sentir melhor , mesmo não tendo contado nada , ou conversado por muito tempo com ele, apenas aqueles minutos a fizeram mudar de humor bruscamente.
    Estava se sentindo menos pesada , menos deprimida e com mais vontade de fazer as coisas. Entao se apenas alguns minutos no telefone tinham feito aquele feito , precisava ve-lo cara a cara.

    Depois de caminhar por um tempo ela chega na rua de Daniel e corre para os fundos de sua casa onde ficava seu quarto. Era uma casa simples e arrumadinha, convidativa e tinha um ar simpatico , tinha dois andares e uma pequena varanda. O quarto de Daniel era o ultimo do segundo andar e tinha a janela voltada para o quintal dos fundos.

    Pegou uma pequena pedra que estava no chão ao seu lado e pensou : “Que clichê” enquanto jogava a pedra na janela de Daniel.

    -Danni .... Ei Danni!! – gritava ela baixo porem alto suficiente para ele ouvir se estivesse perto da janela. – E continuo jogando pedrinhas na janela de Daniel. Até que ele abre a janela e olha para baixo. Quando seus olhos encontram o meio sorriso travesso de Alice , seu rosto se ilumida.

    - Ei Ali , isso está errado não? Eu que devia tacar pedrinhas em sua janela – Diz ele com um largo sorriso no rosto .

    - Aaah deixe disso , não sou uma namorada muito normal você sabe disso. Agora desça aqui e vamos dar uma volta – Gritou entusiasmada.

    - Oque houve com você? Estava deprimida querendo ficar sozinha até pouco tempo atrás e agora está assim , empolgada. – Daniel a observava com um ar de curiosidade.

    - Você sabe que sou muito instavel Daniel , não na verdade não sabe. Você não sabe nem metade das coisas que eu ando pensando e sentindo nunca soube. Então venha desça , vamos ao lugar onde sempre vou matar aula e te contarei tudo. Mas já vou avisando ,você pode não gostar nada disso. – Alice queria mesmo contar a Daniel tudo aquilo mas não queria que ele a deixeasse. Mas agora não tinha mais jeito , levaria ele ao cemiterio , contaria tudo a ele e depois se ele ainda dissesse que a amava poderia até rolar uns amassos. É..... o humor de Alice tinha mudado mesmo.

    e parei por aqui.... conforme for terminando vou atualizar o post :3

      Data/hora atual: Seg Set 24, 2018 8:03 am