Fórum para publicações dos textos criativos pelos membros do grupo Escritor da Depressão.


    É cada sonho que temos

    Compartilhe

    Vinícius Costa

    Mensagens : 3
    Data de inscrição : 26/05/2013
    Idade : 22

    É cada sonho que temos

    Mensagem por Vinícius Costa em Dom Maio 26, 2013 9:29 pm

    Esse foi um dos meus primeiros textos depois que tive a intenção de ser escritor, e sou novo nisso de escrever, então não sei se vocês irão gostar, eu gostei. Enfim, vamos ao textos:

    Era uma noite de inverno, estava indo ao encontro de minha amada. Na manhã deste mesmo dia, ela me ligará e marcará um encontro comigo, disse que tinha algo importante a me dizer, ela estava preocupada, notei pelo seu tom de voz. Às dez horas da noite chequei ao local marcado, ela já estava lá meio impaciente, antes de me sentar, fui até ela, para dar-lhe um beijo, ela virou seu rosto, e beijei sua bochecha, fiquei meio que intrigado, por causa da ligação e deste estranho modo que ela estava, sentei-me à sua frente, pedi desculpas pelo atraso e perguntei o que estava acontecendo, ela deu de ombros, e me disse que queria terminar, não aguentava mais ser desprezada, disse-me também que não estava feliz, se levantou e foi embora.
    Fiquei arrasado e sem reação, afinal, ninguém que ama ficaria bem com um término de relacionamento assim, ainda mais quando se está fazendo um ano de namoro. Peguei a carteira e deixei dinheiro em cima da mesa, para pagar o que ela consumiu enquanto me esperava. Sai do restaurante, fui caminhando pra casa, e pensando o porquê dela ter feito isso.
    Já eram meia-noite e uns quebrados quando cheguei, fui para o banheiro tomar um banho gelado, e desabei em prantos, ao sair do banho peguei umas dez garrafas de uísque e as bebi, inteiramente só. Milhares de pensamentos invadiam minha cabeça. Estava muito mal, eu amava tanto ela, queria ficar com ela pra sempre, - porque será que ela terminou comigo, justo nesse dia? - Não queria mais viver sem ela ao meu lado, decidi que pela manhã iria me suicidar. Adormeci.
    Quando acordei já eram quase onze horas, estava com uma ressaca terrível, e ainda meio tonto por causa dos uísques, levantei da cama, lavei o rosto, peguei a chave do carro, e fui em direção ao centro da cidade. Estacionei e segui rumo à loja de pesticidas, pensei em comprar um veneno de rato para cometer o ato. Ao chegar ao balcão a atendente muito simpática me diz bom dia e me pergunta o que quero, eu pensativo, relutei a dizer, mas quando fui falar, meu celular começa a tocar, e era a música favorita dela - era Complicated, da Avril Lavigne - Com lágrimas nos olhos atendi meio incrédulo, ela me diz: "Não fale nada, só me escute. Me perdoe pelo que fiz ontem, estava decepcionada por não ter recebido nenhum presente, achei que tinha se esquecido do nosso aniversário. O correio acabou de entregar sua carta, o carteiro da minha rua pediu desculpas pelo atraso, pois ele estava de folga, justo ontem." Comecei a tremer de nervoso, a voz dela começou a falhar, senti que estava chorando, e gaguejando, terminou de dizer o que tinha começado: " S... Sim, eu aceito me casar com você!" Essa ligação me fez mudar de ideia. Deixei o celular cair, o celular desmontou. Fiquei olhando para o chão por alguns segundos, até que a atendente me chama e pergunta se estou bem, olho pra ela, respondo que sim, e me desculpo, falando que tinha errado de lugar, a farmácia era do outro lado da rua, me abaixo para pegar meu celular, e saio da loja, para ir comprar um analgésico para minha dor de cabeça. Distraído, amontando meu celular. Atravesso a rua sem prestar atenção, e sou atropelado por um carro.
    Nesse momento o celular toca, e acordo. Ufa! Foi apenas um sonho.
    avatar
    Diego Tavares

    Mensagens : 11
    Data de inscrição : 02/05/2013
    Idade : 22
    Localização : Nova Iguaçu, RJ.

    Re: É cada sonho que temos

    Mensagem por Diego Tavares em Seg Maio 27, 2013 7:58 pm

    Seria interessante evitar a repetição de palavras, que acaba cansando a leitura e deixando o texto mt "truncado". Vc repete DEMAIS a palavra "ela". Deveria tbm usar mais o ponto final, vc coloca virgulas excessivas deixando as frase loooongas.

    Como nessa passagem: "Às dez horas da noite chequei ao local marcado, ela já estava lá meio impaciente, antes de me sentar, fui até ela, para dar-lhe um beijo, ela virou seu rosto, e beijei sua bochecha, fiquei meio que intrigado, por causa da ligação e deste estranho modo que ela estava, sentei-me à sua frente, pedi desculpas pelo atraso e perguntei o que estava acontecendo, ela deu de ombros, e me disse que queria terminar, não aguentava mais ser desprezada, disse-me também que não estava feliz, se levantou e foi embora. "

    Sobre a história, vou dizer que não curti muito. O "drama" não passa mt emoção e a resolução tbm foi bem fraca. Esse foi td um sonho já foi bem usado, isso acaba tornando clichê.

    Vinícius Costa

    Mensagens : 3
    Data de inscrição : 26/05/2013
    Idade : 22

    Re: É cada sonho que temos

    Mensagem por Vinícius Costa em Seg Maio 27, 2013 8:08 pm

    Muito obrigado pela sua opinião. Pois é, eu repito muito mesmo, e concordo que é clichê. Estou apenas começando, com o tempo vou amadurecer minha escrita. Obrigado também pelas dicas.
    Abraço.
    avatar
    C.David

    Mensagens : 12
    Data de inscrição : 10/09/2013
    Idade : 28

    Re: É cada sonho que temos

    Mensagem por C.David em Ter Set 10, 2013 12:45 pm

    Eu gostei da história mas o final do sonho é terrível! Eu escrevi um texto clichê também, que acaba de forma parecida com este. Ferreiro deu uam dica útil, realmente houve repetição da palavra ela.
    Continue escrevendo e postando aqui ^^
    É sempre bom ouvir dicas e melhorar. Nunca desista se é que gosta de fazer.

    Conteúdo patrocinado

    Re: É cada sonho que temos

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Jul 20, 2018 6:09 pm